close
BMIGG ENTREVISTA PAULO ZULU

BMIGG ENTREVISTA PAULO ZULU

08/10/2016206Views
img_3071

Ele abriu portas para o mercado brasileiro no universo da moda e levou o nome do Brasil para o mundo através da sua beleza e profissionalismo. Apesar de muitas pessoas falarem para ele ser modelo ele não acreditava na carreira lá no início de tudo, surfista profissional ele  não imaginava que seu caminho mudaria e ele seria o principal nome da moda brasileira quando o assunto é modelo masculino.

Além de surfista profissional, faixa preta em jiu-jitsu, ele já fez vários comerciais para a TV, figurações e foi convidado para atuar em uma novela da Rede Globo, ele ainda atua no ramo de pesca e é empresário, fica a nossa dica aqui, a Pousada Zululand foi feita especialmente por ele para quem quer aproveitar momentos de paz e harmonia com a natureza.

Sua grande paixão e motivação tem nome,  Patrick e Derek, seus filhos, hoje vamos conhecer a versão kids de Paulo Zulu, vem com a gente…

img_3075

img_3076

img_3072

ONTEM

Como foi a sua infância?
Foi uma infância muito boa, não tinha eletrônico, então a gente estava sempre na rua brincando e interagia muito mais socialmente, a gente se divertia, praticava mais esporte,  você não tinha muito o que fazer, então você ia para rua soltar pipa, jogar bola, ia para praia para brincar com os amigos, brincava com as meninas, tinha essa interação de meninos e meninas de uma forma diferente, mais verdadeira.

 

Quantos irmãos tem?

Tenho uma irmã por parte de pai e mãe e três irmãos por parte de pai.

 

Quem foi seu melhor amigo na infância?

Eu tive alguns amigos, mas infelizmente eles me decepcionaram na adolescência por causa de garotas, deixando nossa amizade de lado em troca disso. Hoje em dia não, eu tenho amizades de mais de 30 anos, onde passamos por momentos bons e ruins sempre juntos, sem interferências externas.

 

Uma lembrança especial da sua infância?

O mar…

 

O que você queria ser quando crescesse?

Não tinha nenhum objetivo específico, a única coisa que eu tinha dentro de mim é que eu queria ser pescador, porque desde que eu comecei a pescar (pesca submarina) com o meu pai eu comecei a entender que era uma forma de sobrevivência digna e que eu estava obtendo o melhor alimento. Um alimento que Deus colocou no mundo, uma coisa ecológicamente sustentável, perfeita, porque ninguém plantou, a gente só colhe, mais você não precisa colher muito, você colhe de acordo com a sua necessidade momentânea. Então, eu comecei a me adaptar, ganhava dinheiro super bem, na época eu era surfista profissional também, porque eu adorava o mar, eu nunca pensei em chegar aqui, ali ou lá, eu sempre fui vivendo a vida e aproveitando as oportunidades.

 

Qual era sua comida preferida?

Até os 18 anos eu só comia carne e gordura, eu vim para a Guarda com essa idade , fiquei um mês aqui sem comer carne só comendo peixe, senti uma mudança absurda na minha sensibilidade, na minha percepção em tudo, no corpo. Como eu era pescador eu comecei a comer somente os peixes que eu pescava,  daí para frente minha vida mudou radicalmente, eu comecei a ter consciência da importância de uma boa alimentação e do bem que ela faria para o meu futuro.

 

Qual era seu desenho animado preferido?

“Speed Racer”, que era um carrinho de corrida que o cara ganhava todas, mas tinha muitos problema até chegar na vitória.  “Se o meu fusca falasse”, tinha vários desenhos legais, coisas engraçadas e bacanas, não tinha tanta agressividade, tinha uma mensagem mais meiga, por trás dos desenhos, era aquela coisa do herói sempre ganhando do bandido.

Hoje em dia você vê os bandidos ganhando dos heróis, é muito complicado, porque você não tem parâmetro mais, se você for ver na verdade algumas músicas que são cantadas para as crianças, você observa que são letras com incentivos errados para as crianças.

 

Qual era seu livro preferido?

Não tinha um livro específico, foram vários, mais gostava de estar na rua brincando.

 

Qual era sua roupa preferida?

Shorts, camiseta, tênis.

 

Qual era seu brinquedo preferido?

Estar na rua, brincando com os amigos…

 

Você tinha um animal de estimação, qual era o nome dele?

Sim, tive vários. Eu já tive coelho, gato, cachorro. É muito complicado porque você se apega, quando acontece alguma coisa com eles, você sofre decepções. Hoje em dia eu prefiro admirar os animais nativos na natureza, uma harmonia mais sustentável.

 

HOJE

Defina você em uma palavra no vocabulário infantil?

Guerreiro.

 

Um recadinho para as mamães.

Tenham paciência com essa geração eletrônica, porque eu como pai também estou nessa. Adoraria que os meus filhos tivessem seguido os meus passos, mais eles são uma nova geração, a gente tem que respeitar, porque assim como os meus pais não entendiam a forma como eu estava vivendo a vida, eu tenho que tentar entender a forma que meus filhos vivem a vida deles, porque eu sobrevivi  e sou um vencedor, então eles podem sobreviver dentro do eletrônico e serem  vencedores também. É importante incentivar e ficar de olho para saber que tipo de relações eles estão tendo virtuais.

 

Um recadinho para as crianças.

Existe um mundo lá fora, um mundo real, que a criança pode brincar como um personagem verdadeiro, no lugar de ficar apenas com personagens virtuais. Existe várias formas de se divertir fora de casa. Brinquem, pratiquem esportes, descubram seus talentos para ganhar sua vida com eles no futuro, não apenas no mundo virtual, mais no mundo real.

img_3070

Zulu e os filhos Patrick Zulu e Derek Zulu

* imagens arquivo pessoal

www.zululand.com.br

dolce-and-gabbana-winter-2017-child-collection-865

DOLCE GABBANA BABY II

guerra-de-travesseiro

UMA NOITE NO FUNDO DO MAR

Leave a Response